quarta-feira, 30 de novembro de 2011


Gladiadores do dia-a-dia. não há necessidade de tristeza quando o dia todo ainda não terminou.não existe desespero maior que o de quando a noite chega, onde o escuro é meu único companheiro. as palavras tendem a se calarem. entre meia minha bagunça eu me encontro solidificando minhas memoria de lembranças, muitas eu deveria deletar, como se faz com um cartão de memoria hoje em dia.mas apagar algo que esta na pele, em cada gesto dito e vivencio como uma tatuagem que é eterno independe de qual parte do corpo você tenho feito, mas só você sabe que não tem como remover e por mas que seja irreversivelmente, ainda tentar se desfazer de algum modo que não ti fira mais....

Nenhum comentário:

Postar um comentário